O crescimento das AMEs pelo país

Desde 2015, ano de passamento de nossa querida fundadora, o número de Associações Médico-Espíritas tem crescido de forma impressionante em nosso país, fruto do trabalho incessante da doutora Marlene Nobre, ao longo de 20 anos ininterruptos à frente da AME-BRASIL.
Hoje, após dois anos e meio, podemos analisar o perfil das novas AMEs e percebemos que a região sudeste, como esperado, abriga número expressivo das novas AMEs, seguida da região nordeste. Um ponto em comum entre os fundadores dessas AMEs é serem trabalhadores de casas espíritas, com vasta experiência doutrinária e na área de promoção social, e essas características nos confortam em alegria e esperanças.
Allan Kardec, o Codificador do Espiritismo, trouxe o conceito trino do homem, ou seja, nossa constituição na Terra é composta de corpo (físico), espírito e perispírito, que é o corpo sutil a partilhar características comuns ao corpo físico e ao espírito, por isso é chamado de semi-material. O estudo do perispírito, segundo Allan Kardec, é a chave para muitos problemas da Medicina(Kardec, 2005).
Marlene Nobre, a idealizadora da AME-BRASIL, vislumbrou um novo modelo a ser apresentado à Medicina, trazido especificamente pelo Espiritismo e seu conceito trino do homem na Terra (Nobre, 2003). O Modelo Médico-Espírita fundamenta-se na realidade do Espírito e na ação do perispírito como veículo que interfere diretamente na fisiologia humana e é a base dos estudos e propostas das AMEs.
Um dos pontos fundamentais do Modelo Médico-Espírita é o humanismo transcendente, que podemos considerar como a visão ampliada do homem como ser transitório e de várias passagens pelo planeta, nas mais variadas condições. Ao se considerar o homem como ser pleno, composto pela tríade espírito-perispírito-corpo, o médico deve estar pronto para atender às necessidades geradas por essa interação contínua e compreender que as limitações da Medicina refletem apenas um aspecto da vida do homem, jamais esquecido pela Providência Divina.
Ao celebrarmos as novas AMEs com alegria e esperança, enxergamos os profissionais médicos que são, antes de tudo, espíritas, fazendo a diferença. Não pela árdua luta acadêmica de comprovação de fatos espíritas como realidades científicas (árdua e incessante luta, que é para poucos), mas atuando pela ampliação do conhecimento espírita e sua aplicação no conhecimento médico que já dispõem, transmitindo aos alunos que se agregam às AMEs por serem espíritas, e, mais importante, levando para a prática médica o respeito e o amplo amor ao próximo, independente de conceitos sociais, políticos, entre tantos outros rótulo que modernamente insistem em nos impor.

KARDEC, A. O Livro dos Médiuns. 75. Rio de Janeiro FEB, 2005.

NOBRE, M. A Alma da Matéria. FE Editora, 2003.

Jorge Cecílio Daher Júnior é 1º secretário da AME-Brasil