Número 21

Revista Saúde & Espiritualidade
Edição número 21 - out / nov / dez de 2016

Pegue aqui gratuitamente o seu exemplar.





O tempo e a evolução

Outubro é um mês marcante para o movimento médico-espírita brasileiro e internacional, pois nele acontece a comemoração do nascimento de Allan Kardec, codificador da Doutrina Espírita, e a realização do Périplo Europeu, como é chamado a viagem de vários profissionais de saúde da AME-Brasil/Internacional para as terras europeias no sentido de levar aos irmãos do velho continente um pouco do conhecimento médico-espirita. Esse evento teve início em 2002 com o trabalho pioneiro da Dra. Marlene Nobre que foi responsável pela sua criação e organização até o seu desencarne, ocorrido em janeiro de 2015. Neste número a Revista apresenta um pequeno resumo das atividades do Périplo Europeu de 2016, entre outubro e novembro, bem como informações do 2º Congresso Médico-Espírita dos EUA, realizado no início de outubro, em Washington. Foram quatorze palestrantes nas Jornadas europeias e sete no Congresso Americano.

Quando falamos em data, não podemos esquecer a relatividade do tempo, como demonstra a física moderna e o espiritismo. Rejane Planer nos traz uma excelente abordagem sobre a ilusão do tempo e como o conhecimento espírita pode nos auxiliar a usar esse instrumento tão importante das leis da natureza.

Encarnados, sofremos as alterações do tempo e, na madureza de nossas vidas temos o desafio de manter nossa capacidade cognitiva enquanto nossas forças físicas de desvanecem. A Doença de Alzheimer surge como um dos grandes desafios do século atual, tanto pela sua frequência, que vem aumentando de forma progressiva, como pelos transtornos que causa no seio das famílias. Carlos Durgante, em seu artigo, alerta-nos sobre esse flagelo, suas possíveis causas, fatores predisponentes, tratamento e o papel fundamental da família e do conhecimento espírita para o seu enfrentamento.

A espiritualidade também desponta no ambiente das Universidades brasileiras. Na sessão acadêmica, Alberto Gorayeb desfila a importância de inserir a espiritualidade no processo pedagógico educacional do médico, trabalhada de uma maneira transversal na sua formação. Recapitulando Emmanuel: “A medicina do futuro terá de ser eminentemente espiritual, posição difícil de ser atualmente alcançada, em razão da febre maldita do ouro; mas os apóstolos dessas realidades grandiosas não tardarão a surgir nos horizontes acadêmicos do mundo, testemunhando o novo ciclo evolutivo da Humanidade”.*

Uma boa leitura!

*Xavier, F.C. Palavras de Emmanuel. 11ª edição. Pelo Espírito Emmanuel. Brasília: FEB, 2013. Pg 110.