PALAVRA DA DIRETORIA

Crescente Ideal Médico-Espírita

É sempre bom dar ou falar de boas notícias, principalmente, num país que convive com tantas notícias ruins.

Os trabalhos da associações médico-espíritas vêm crescendo e todos os dias chegam notas e convites sobre palestras, cursos, seminários e congressos, advindos de toda parte do país.

São boas novas que certamente servem simbolicamente para presentear uma aniversariante muito especial que comemora neste mês 50 anos de existência. Falo da Associação Médico-Espírita de São Paulo, AMESP, irmã mais velha de todo o movimento, com colorido maternal, que acolheu, reuniu e ajudou a dar vida a todas outras associações, inclusive, a AME Brasil e a AME Internacional.

Naquele 17 de março de 1968, um grupo de médicos paulistas, liderados pelo Dr. Luiz Monteiro de Barros reuniu-se e fundou a AMESP, que por quase duas décadas carregaria em suas costas o &doce-amargo& dever de sustentar o ideal médico-espírita. Foram companheiros idealistas, que atendendo ao convite da espiritualidade superior, edificaram bases fortes que resultaram em todo o trabalho.

Por ali passaram grandes líderes, tanto profissionais quanto doutrinários, excelentes catedráticos, almas que sustentaram um trabalho de formiguinhas, que venceu os preconceitos e abriu picada numa estrada sem mapa e certamente, sem ter ideia do que iria acontecer depois.

Não podemos deixar de homenagear a Dra. Marlene Nobre que assumiu naquela oportunidade a secretaria da AMESP e que, a partir de 1991, tomou as rédeas da instituição, em condições muito difíceis, fundando posteriormente a AME Brasil (1995) e a AME Internacional (1999), em ambas assumiu a presidência, deixando os cargos em 2015, com o sua desencarnação.

Outras duas notícias interessantes foram alvo de divulgação em muitos meios de comunicação, que trazem grande alento e alegria para o ideal médico-espírita. São a publicação do documento para formação de profissionais médicos habilitados para atendimento em saúde mental e espiritualidade, pela Organização Mundial de Saúde, em 27 de fevereiro passado e os resultados da pesquisa sobre o passe espírita, dirigido pela nossa companheira Élida, da Associação Médico-Espirita de Uberaba (MG), patrocinado pela USP e a Universidade Federal do Triângulo Mineiro.

Este último trabalho poderá abrir espaço dentro do SUS para aplicação do passe espírita, como um tratamento complementar, aceito pelo Ministério da Saúde, com uma abertura importante para a visibilidade da terapêutica complementar espírita nos meios clínico e acadêmico.

É uma bela forma de presentear e comemorar os 50 Anos da AMESP e de todos os pioneiros liderados pelo Dr. Luiz de Barros, sob a orientação deste espírito paternal, Bezerra de Menezes.

Feliz Aniversário AMESP! Feliz Aniversário todos nós seus filhos!



Roberto Lúcio Vieira de Souza - Vice-presidente da AME-Brasil, psiquiatra