UNIÃO PELO IDEAL ESPÍRITA-CRISTÃO
(Folha Espírita Online - Agosto/2004)

Há muito tempo o Movimento Espírita perturbava-se com a impossibilidade de varar o bloqueio do preconceito feroz e descobrir um meio de ser ouvido por formadores de opinião sobre a magna questão do aborto. Tornou-se crescente a inquietação e a sensação de impotência, sobretudo, diante do volume de medidas agressivas, tomadas por setores do Governo, com o firme propósito de legalizar, a qualquer preço, a prática do aborto em nosso País.

Felizmente, em meados de junho, essa sensação de impotência diminuiu muito, com a movimentação da Federação Espírita Brasileira (FEB), Associação Brasileira de Magistrados Espíritas (Abrame) e Associação Médico-Espírita do Brasil (AME-Brasil) que, juntas, entregaram a inúmeras autoridades e lideranças da sociedade civil manifestos contrários ao aborto.

Sem dúvida, esta é uma vitória para não se esquecer. Sobretudo, as bases que a tornaram possível: a união de almas e corações em torno do ideal espírita-cristão, construída sem personalismos inferiores, nem hegemonias injustificáveis. Sempre que os espíritas se unirem dessa forma, colocando o Espiritismo acima de todo e qualquer interesse pessoal, ele expandirá os seus raios benéficos de ação no mundo, contribuindo, mais efetivamente, para a implantação da paz e da fraternidade entre todas as criaturas humanas, que é sua legítima vocação.